CONSERVAÇÃO MARINHA

Restauro de Ecossistemas de Carbono Azul e Biodiversidade Marinha

O restauro de ecossistemas de carbono azul e biodiversidade marinha é uma abordagem baseada na natureza para restaurar a saúde e a diversidade dos ecossistemas costeiros que são ricos em carbono azul e biodiversidade marinha. Esses ecossistemas incluem as pradarias marinhas, leitos de ervas marinhas como a sebarrinha ou os limos de fita, ou os sapais, entre outros habitats costeiros que são capazes de capturar e armazenar grandes quantidades de carbono da atmosfera, contribuindo para mitigar as mudanças climáticas. Além disso, esses ecossistemas são essenciais para a proteção contra tempestades, inundações e erosão costeira, bem como para a sustentabilidade dos recursos pesqueiros e a manutenção da biodiversidade marinha. O restauro de ecossistemas de carbono azul e biodiversidade marinha visa reverter a degradação desses ecossistemas e promover sua resiliência para enfrentar os desafios das mudanças climáticas e do desenvolvimento costeiro insustentável.

A BlueZ C possui áreas próprias de produção e stock de material biológico utilizando técnicas de cultivo desenvolvidas no CCMAR da UAlg. 

Planos de Conservação e Protecção de Ecossistemas Marinhos Costeiros

Os Planos de Conservação e Proteção de Ecossistemas Marinhos Costeiros são estratégias e ações implementadas para proteger a biodiversidade e as funções ecossistémicas dos ambientes marinhos costeiros, além de promover a utilização sustentável dos recursos naturais presentes nessas áreas. Esses planos envolvem a análise dos ecossistemas marinhos costeiros, identificação de ameaças e riscos, definição de metas e objetivos de conservação, implementação de medidas de manejo e fiscalização, além de envolver a participação de comunidades locais e outras partes interessadas no processo de planejamento e execução das atividades. O objetivo final é garantir a conservação e a proteção a longo prazo dos ecossistemas marinhos costeiros, contribuindo para a manutenção da biodiversidade e do bem-estar humano.

Implementação de Projetos de Investigação Científica

A implementação de projetos de investigação científica tem como objetivo gerar novos conhecimentos e avanços na área de estudo dos ecossistemas costeiros. Estes projetos são desenvolvidos para responder a perguntas científicas específicas, testar hipóteses e desenvolver novas tecnologias ou métodos. Os resultados obtidos a partir desses projetos podem ser aplicados em diferentes áreas, como saúde, meio ambiente, tecnologia, entre outras. Além disso, a implementação de projetos de investigação científica também contribui para a formação de recursos humanos qualificados e para a melhoria da qualidade de vida da sociedade como um todo.

Expedições Marítimo-científicas

As expedições marítimo-científicas podem ser extremamente úteis para apoiar a missão de restaurar e proteger os ecossistemas de carbono azul e a biodiversidade marinha. Durante essas expedições, os cientistas podem realizar mapeamento e medição de fluxos de carbono, coletar dados sobre a saúde dos ecossistemas e identificar áreas prioritárias para a conservação e restauração. Estes dados científicos são cruciais para informar as decisões de gestão e políticas públicas dedicadas à conservação e restauro desses ecossistemas marinhos costeiros. Além disso, as expedições marítimo-científicas podem envolver a comunidade local, incluindo pescadores, empresários e outros stakeholders, o que pode ajudar a aumentar a consciencialização e o apoio público para a conservação e restauração desses ecossistemas.

Planos de Protecção de Áreas Costeiras e melhoria de qualidade da água

Os Planos de Proteção de Áreas Costeiras e Melhoria de Qualidade da Água são estratégias desenvolvidas para proteger e gerir as áreas costeiras e os recursos hídricos adjacentes com base em estudos e análises dos ecossistemas costeiros e dos impactos causados por atividades humanas como a urbanização, o turismo, a agricultura, a pesca e a indústria.
Os planos podem incluir medidas para proteger áreas sensíveis, como estuários, pradarias marinhas, praias, manguezais, entre outros, por meio da regulamentação do uso da terra e do controle de atividades que possam prejudicar a qualidade da água e dos ecossistemas. Além disso, os planos podem promover a adoção de práticas agrícolas e de gestão urbana sustentáveis, a fim de reduzir a contaminação da água e proteger a biodiversidade local bem como para a promoção da saúde pública e a melhoria da qualidade de vida das comunidades costeiras.

Shopping Basket